Vereadores de oposição emitem para a imprensa local nota de esclarecimento a população sobre declarações da gestão municipal em Angicos

Em nota emitida a redação do nosso blog os 5 vereadores que fazem parte do bloco de oposição na Câmara de Angicos a atual gestão do Prefeito Deusdete Gomes (PSDB), sendo eles: Clóvis Tibúrcio, Tiago Braga, Jalmir Dantas, Kátia Silene e Nivaldo Gomes emitem esclarecimentos aos angicanos, e sobretudo (diz o cabeçalho da nota) aos servidores públicos do município de Angicos e ao comércio local.  

Como desde o inicio dessa celeuma o nosso blog tem tomado uma posição de neutralidade ouvindo ambas as partes, vamos publicar na integra o conteúdo da nota de esclarecimento logo a seguir. 

Eis a nota;NOTA-DE-ESCLARECIMENTO

À POPULAÇÃO ANGICANA, SOBRETUDO, OS SERVIDORES DA PREFEITURA E O COMÉRCIO LOCAL.

A propósito de uma nota publicada pelo Prefeito de Angicos no dia de ontem, 26/12, A SERVIÇO DA VERDADE, esclarecemos:

1. A convite do SINDSPAN, participamos na noite de 26/12, de uma reunião com as representações do Poder Executivo, Sindicato, Poder Judiciário e Ministério Público, com o objetivo de encontrar uma solução para o pagamento dos salários dos servidores municipais;

2. Sempre com a intermediação pacificadora do Poder Judiciário e do Ministério Público, após as considerações de todas as partes, foram colocadas em mesa as seguintes propostas:

a. Sugestão do Executivo para a Câmara aprovar a abertura de crédito suplementar de aproximadamente R$ 2.500.000,00. Não aceitamos esta proposta por entendermos confrontar com a legislação vigente e com recomendação do Ministério Público, além de que não houve a prestação de contas dos R$ 3.500.000,00 concedidos anteriormente;

b. Sugestão do Legislativo para a Prefeitura pagar a todos os servidores imediatamente. Proposta recusada pelo Prefeito com a justificativa de que não dispunha de dotação orçamentária;
c. Sugestão do SINDSPAN para que fosse pago imediatamente aos servidores efetivos e deixasse para janeiro o pagamento dos contratados e comissionados, utilizando a dotação do orçamento de 2018. Esta proposta não foi aceita pelo Prefeito com a justificativa de que todos, efetivos, contratados e comissionados, são servidores e seriam pagos de uma vez;

d. Baseado na forma utilizada pelo Governo do Estado, o Ministério Público sugeriu para que o Executivo promovesse o pagamento esta semana aos servidores que ganham menos e no dia 2 de janeiro aos que ganham mais, utilizando, para isso, o orçamento de 2018. PROPOSTA TAMBÉM NÃO ACEITA PELO PREFEITO com a mesma argumentação anterior.

3. Diante do impasse, informamos aos presentes à reunião que estávamos desempenhando um esforço concentrado objetivando apreciar a Lei de Orçamento de 2018, para o Executivo pagar no dia 02 de janeiro. Para tanto, sacrificamos o nosso natal, trabalhando de sábado à terça-feira na elaboração da redação final do PPA.
Dessa forma, renovando escusas a todos, reiteramos nossa disposição de continuar atuando de forma legítima e responsável, e, independente das acusações a nós direcionadas, fiscalizar as ações governamentais, sem arredar o pé do atendimento aos princípios constitucionais, com a consciência tranquila e a convicção de estarmos trilhando no caminho da correção e da legalidade.

Respeitosamente,

Vereadores:

Clóves Tibúrcio da Costa
Felipe Tiago Carvalho de Araújo Braga
Jalmir Dantas de Araújo
Kátia Silene da Silva
Nivaldo Nicério Gomes

%d blogueiros gostam disto: