Segundo repasse do FPM foi creditado com queda de 20 por cento e prejudica os pequenos municípios potiguares

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) informa que foi creditado nesta quarta-feira, 20 de janeiro, nas contas das prefeituras brasileiras, o repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) referente ao 2º decêndio do mês de janeiro de 2016. 
O valor do montante será de R$ 942.202.685,11, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Em valores brutos, isto é, incluindo a retenção do Fundeb, o montante é de R$ 1.177.753.356,39.
Em comparação com o segundo decêndio de janeiro de 2015, o presente decêndio teve uma queda expressiva de 20,29%, isso em termos brutos e reais. Se for considerado o valor nominal dos repasses e ignorando as consequências danosas da inflação no poder de compra do dinheiro, a queda é de 12,86%.
Essa queda deixa as pequenas prefeituras do RN que sobrevivem basicamente desse repasse sem dinheiro para nada, afirma o presidente da Federação dos Municípios do Estado do Rio Grande do Norte (Femurn), o Prefeito de Mossoró Francisco José Júnior.
“Temos que cobrar rápido uma posição do Governo Federal, disse o presidente da entidade representativa dos municípios potiguares. Do jeito que está fica praticando inviável administrar os municípios, isso acarreta em prejuízos para as cidades, e, principalmente para a população, finalizou o gestor”. 
%d blogueiros gostam disto: