Por falta de pagamento, empresa diz que vai suspender monitoramento de tornozeleiras eletrônicas no RN

Tornozeleiras eletrônicas são usadas para monitoramento de mais de mil pessoas no RN — Foto: Divulgação/SejucA empresa que fornece as tornozeleiras eletrônicas à Secretaria de Justiça e Cidadania do Rio Grande do Norte (Sejuc) afirmou que vai suspender o serviço usado no monitoramento de presos do sistema semiaberto a partir do próximo dia 31 de outubro, quarta-feira. O motivo é a falta de pagamento de uma dívida de R$ 1,9 milhão do governo do estado.

A informação foi confirmada em nota, ao G1, pela empresa Spacecom Monitoramento S/A. Ela informou que notificou a Sejuc sobre o bloqueio ao acesso do monitoramento de sentenciados para os agentes penitenciários, por atraso no pagamento, conforme era previsto em contrato.

“Os débitos em atraso da secretaria com a Spacecom somam R$ 1,9 milhão, referentes aos serviços já prestados e aprovados desde janeiro deste ano, quando os pagamentos foram interrompidos. A decisão da Spacecom foi tomada após várias e infrutíferas tentativas de recebimento dos valores devidos”, informou.

G1 procurou a Sejuc e aguarda retorno da secretaria sobre o assunto. De acordo com o juiz Henrique Baltazar, da Vara de Execuções Penais de Natal, atualmente existem 1.173 tornozeleiras em funcionamento, monitorando pessoas no estado.

G1.RN

%d blogueiros gostam disto: