LOLÓ PEÇAS E ACESSÓRIOS EM ANGICOS: Há 20 anos buscando soluções para o seu veículo!

A loja Loló Peças e Acessórios esta localizada no centro de Angicos, na Rua Joaquim Bernardo. Ela atende ao público em geral de Angicos e região.

A Loló Peças tem tudo em peças, baterias, lubrificantes, acessórios e produtos em geral para todos os tipos de veículos.

Todos os produtos vendidos na loja têm muita qualidade e garantia. Os funcionários estão sempre fazendo o melhor para atender a clientela e proporcionar atendimento moderno e ágil.

A novidade da loja é que, caso a peça do seu veículo não tenha no estoque, o seu pedido será feito rapidamente e em tempo ágil será entregue.

A Loló Peças e Acessórios tem oficina própria, moderna e eficiente com mecânicos qualificados e maquinas modernas para os variados tipos de reparos e serviços.

Alinhamentos, balanceamentos, limpeza de radiadores, troca de óleo e filtros, estão entre os muitos serviços à sua disposição.

Venha para a Loló Peças e Acessórios, se preferir ligue: (84) 3531-2409, 9 9996-4805.

Presidente da OAB no RN defende afastamento temporário de Moro

O presidente da seccional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Rio Grande do Norte, Aldo Medeiros, defende o afastamento temporário do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, do coordenador da força–tarefa da Lava Jato, o procurador federal Deltan Dallagnol, e dos demais envolvidos nas conversas publicadas no último domingo, 9, pelo site The Intercept Brasil, até que sejam feitas e concluídas as investigações sobre o caso.

O posicionamento da OAB potiguar segue o ordenamento nacional da instituição, que, na última segunda-feira, 10, publicou uma carta pedindo uma “investigação plena, imparcial e isenta”, apontando ainda que caso confi gura uma “possível relação de promiscuidade” na condução de ações penais no âmbito da Lava-Jato.

“Ficamos surpresos com a aproximação entre o Ministério Público [Federal do Paraná, coordenador da Lava Jato] e o julgador [o ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro]”, pontuou Aldo Medeiros, em entrevista ao Jornal Agora, da rádio Agora FM (97,9 FM).

Segundo Aldo Medeiros, as informações transcritas pelo site The Intercept Brasil mostram que o então juiz Sérgio Moro mantinha uma relação conflituosa com os procuradores da operação Lava Jato. “Um dos exercícios mais praticados pelos advogados tem sido o de imaginar qual seria o resultado se a Procuradoria tomasse conhecimento da relação próxima entre um julgador e um advogado. No mínimo, pediria a prisão do advogado”, avaliou.

Além disso, o presidente da OAB potiguar recriminou o fato de que Sérgio Moro, enquanto magistrado, de acordo com as denúncias publicadas na imprensa, ultrapassou os “limites” da atuação como operador da justiça.

“Não podemos admitir que o julgador, seja ele qual for, mesmo com todo o serviço prestado ao país, misture a situação a ponto de orientar a qualquer uma das partes, seja a defesa ou a acusação. E, pelo que tem sido divulgado, parece que houve uma grave irregularidade”, reforçou o advogado Aldo Medeiros.

Portal Agora RN;

Chegou em Angicos MAIS SOLAR, uma nova opção e energia limpa e renovável !

aed2601c-5c94-482d-9967-14bdb4e599c5Entre em contato com a MAIS SOLAR em Angicos para a viabilidade de instalação de placas de energia solar em sua residência ou ponto comercial.

Energia captada direto do sol por meio de placas solares.

Contatos com a MAIS SOLAR pelos telefones: 84 9 9135 – 8625/ 84 9 9181 – 7028

Ufersa inaugura usinas solares em seus campi, entre elas a de Angicos!

A Ufersa deu um salto na sua produção de energia limpa. É que foram inauguradas as novas usinas solares fotovoltaicas instaladas nos 4 campi da Universidade. As entregas começaram pelo Campus Sede, em Mossoró, com o funcionamento da nova usina instalada na cobertura do prédio das engenharias. Ao todo, foram montadas 420 placas que juntas chegam a fornecer até 147 Kwp (killowatts de potência), uma energia suficiente para abastecer, por exemplo, o próprio prédio das engenharias que tem 4 pavimentos de salas e laboratórios. Esta é a quarta usina instalada só no campus sede. As outras estão em funcionamento na área do Cited, no telhado do Laboratório de Engenharias I e na área do Lado Leste antes do Prédio do Patrimônio.  Só em Mossoró, atualmente, são 1.062 placas solares gerando energia limpa.

Além disso, a Ufersa também fez a entrega oficial das usinas fotovoltaicas de Angicos, Caraúbas e Pau dos Ferros. Cada Campi recebeu uma estação com 190 módulos e 3 aparelhos inversores que geram uma potência de pico total de 62,7 Kwp. Para se ter uma ideia da eficiência das novas usinas, só em Pau dos Ferros (que recebe uma alta insolação), a produção de energia durante o mês de maio foi suficiente para abastecer até 53 residências com um consumo médio de 150 Killowatts, o que gera uma economia de pouco mais de R$ 6 mil.

As novas Usinas Solares da Ufersa são frutos de emendas de bancada num investimento de cerca de R$ 1,2 milhão. O reitor, o professor José de Arimatea de Matos, participou de todas as inaugurações e agradeceu o apoio e o compromisso de sempre dos parlamentares com as ações das universidades públicas do estado, em especial, com a Ufersa. Ainda segundo o reitor, as novas usinas solares foram instaladas para gerar energia limpa, ajudar com os custos de luz da instituição e também para servir de laboratório de ensino e pesquisa para os alunos de todos os campi.

“Essas novas usinas também ajudará a Ufersa a alcançar os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, ODS. Inclusive fomos até premiados com essas iniciativas. E elas também foram pensadas para atender os nossos alunos, por isso que elas foram instaladas no solo em Angicos, Caraúbas e Pau dos Ferros. Em Mossoró, colocamos no teto do prédio das engenharias porque já temos uma outra grande usina instalada no solo no nosso campus sede”, comentou o reitor.

Com as novas Usinas em funcionamento, a Ufersa mantém a liderança na geração de energia solar entre as universidades federais. Segundo os professores do Programa Ufersa Ambiental, a Federal do Semi-Árido consegue gerar 504,3 Kw só com as suas placas solares. Depois da Ufersa, aparecem as Federais de Sergipe (com 206,2 Kw), de Santa Catarina, de Santa Maria (RS) e de Goiás, cada uma com produção de 100 Kw.

UFERSA AMBIENTAL – A inauguração das novas placas solares aconteceu dentro da programação do III Workshop de Usinas Solares Fotovoltaicas que contou com palestras, mesas redondas, entre outras ações. Desde 2012 que a Ufersa vem buscando e investindo em ações de sustentabilidade dentro do programa Ufersa Ambiental. Segundo o Pró-Reitor Adjunto de Assuntos Estudantis, Júlio César Rodrigues, que também integra o programa, tudo começou pela coleta seletiva solidária, depois veio a construção do Abrigo de Resíduos, considerado hoje um dos melhores do país. Além disso, segundo ele, a Ufersa também vem investindo na eficiência energética trocando as lâmpadas do campus de Mossoró por lâmpadas LED. “Temos o objetivo de conseguir recursos e trocar todas as lâmpadas dos 4 campi da Universidade por LED. Começamos trocando as lâmpadas de postes e canteiros e também de toda a Biblioteca Orlando Teixeira”, explicou Júlio.

USINA DE COMPOSTAGEM – Além das placas solares, a Ufersa está finalizando a instalação da sua Usina de Compostagem do Campus Sede. A previsão é que a nova estrutura entre em funcionamento até agosto. A Usina vai aproveitar os resíduos orgânicos do Restaurante Universitário e as podas e transformar em adubo para o pomar e outras plantações da universidade. A Usina também servirá de laboratório para os estudantes da Ufersa.

Assecom – Ufersa;

Em Angicos, manifesto contra a reforma da previdência e cortes na educação mobiliza trabalhadores e entidades sindicais

DSCF3615

DSCF3636Aconteceu na manhã desta sexta-feira, dia 14 de junho na cidade de Angicos a exemplo do que vem sendo registrado em todo o país um manifesto que foi convocado pelas entidades sindicais e que contou com a presença de diversos representantes de classes trabalhistas.

A concentração ocorreu no centro da cidade e contou com a presença de membros de entidades sindicais, professores, funcionários municipais, bancários, estudantes universitários, trabalhadores rurais, mototaxistas, agentes de saúde, técnicos da Ufersa,  dentre outros.

Com o microfone aberto ao público vários represantes de entidades sindicais e dos movimentos estudantis protestaram contra a reforma da previdência e contra os cortes da educação propostas pelo governo federal.

De acordo com o sindicalista Francisco Canindé Dantas de Medeiros, o popular “Caxita”, representante do Sindicatos dos Trabalhadores em Educação do Rio Grande do Norte (SIINTE – RN) o movimento foi positivo aonde conseguimos alcançar uma marca histórica de órgãos públicos que fecharam suas portas em Angicos em protesto, como escolas, bancos, dentre outros.

Na tarde desta sexta-feira (14) os dirigentes sindicais angicanos vão a Natal participar de um grande ato público contra a reforma da previdência proposta pelo governo federal.

DSCF3597

DSCF3600

DSCF3602

DSCF3612

DSCF3616

DSCF3622

DSCF3627DSCF3630DSCF3633DSCF3634

14 de junho, marca o dia de greve geral no país contra a reforma da previdência e cortes na educação!

Vista do Terminal de ônibus Bandeira, em São Paulo, durante a greve dos caminhoneirosEm todo o Brasil, trabalhadores de diversas categorias prometem cruzar os braços, nesta sexta-feira, 14, contra a reforma da Previdência, em defesa da educação e por mais empregos. Organizada pela CUT e demais centrais sindicais – CTB, Força Sindical, CGTB, CSB, UGT, Nova Central, CSP-Conlutas e Intersindical -, a greve ganhou a adesão de bancários, professores, metalúrgicos, químicos, portuários, metroviários, motoristas, cobradores, caminhoneiros, trabalhadores da educação, da saúde, servidores públicos federais, estaduais e municipais, entre outras categorias que aprovaram a paralisação em assembleias.

Em todo o país, trabalhadores do setor de transporte, bancários e professores anunciaram que vão aderir à greve geral contra o projeto de reforma da Previdência. Motoristas, cobradores, metroviários, ferroviários, portuários e demais categorias ligadas ao ramo do transporte de diversos estados já aprovaram a adesão em assembleia. Nas principais capitais (São Paulo, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Porto Alegre e Rio de Janeiro), os funcionários de empresas de transporte prometem cruzar os braços.

veja.abril.com.br

Santana do Matos: Prefeito é orientado a criar procedimentos administrativo contra servidoras

O promotor de Justiça da comarca de Santana do Matos, região Sertão/Central do RN, Alysson Michel de Azevedo Dantas, assina a Recomendação nº 2019/0000241662, que resulta da Notícia de Fato nº 074.2019.000170, que foi veiculada nesta quarta-feira (12) por meio do Diário Oficial do Estado.

O ato levou em conta que o órgão ministerial constatou, na referida Notícia de Fato, que Juscineuma Guimarães e Jacilene Guimarães são servidoras do município de Santana do Matos com diversas e injustificadas faltas, nos anos de 2018 e 2019.

Por esta razão recomendou ao prefeito da cidade, Edvaldo Guimarães Júnior, a instauração dos respectivos procedimentos administrativos disciplinares para apurar a conduta das referidas servidoras, sob pena de caracterizar omissão, dando prazo de resposta, com as medidas adotadas, em 15 dias.

O fiscal da lei advertiu que o descumprimento da Recomendação ensejará a adoção das medidas cabíveis, inclusive pela via judicial.

Blog Pauta Aberta;

Ufersa realiza Workshop de Avaliação Institucional em seus campi

A Pró-Reitoria de Graduação da Universidade Federal Rural do Semi-Árido estará promovendo nos dias 18, 25, 26 e 27 de junho, o  IV Workshop da Prograd – Avaliação Institucional como Ferramenta de Melhoria do Ensino de Graduação. O Workshop acontecerá nos campi de Mossoró, Angicos, Caraúbas e Pau dos Ferros.

Entre os objetivos estão promover o debate sobre a avaliação institucional; socializar as ações da Comissão Própria de Avaliação, a CPA; apresentar o atual instrumento de avaliação dos cursos de graduação, além de criar uma cultura de avaliação a partir da conscientização de sua importância para a instituição.

Segundo o coordenador do Workshop, o pró-reitor de graduação, professor Rodrigo Nogueira Codes, a avaliação institucional é um processo permanente que deve ser incorporado no ato do ensino e integrado na ação de formação, sendo um importante instrumento de melhoria da qualidade do ensino na medida em que permite a identificação de problemas, reestruturação do processo educacional e a introdução de mudanças na instituição.

Ainda segundo o professor Rodrigo Codes, a avaliação institucional é um dos componentes básicos do Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior – SINAES, e se desenvolve em dois momentos distintos: a autoavaliação, que é conduzida pela Comissão Própria de Avaliação (CPA) e, através de mecanismos de avaliação externa dos cursos de graduação. “São procedimentos que colaboram com a reestruturação das atividades de ensino, pesquisa, extensão e gestão da Universidade, visando a melhoria em cada um desses pilares”, afirmou Codes.

O Workshop é voltado para os membros de Núcleo Docentes Estruturante, coordenadores de curso, chefes de departamento, secretários acadêmicos e docentes. “Uma avaliação bem sucedida origina-se a partir do diálogo no âmbito da própria instituição”, pontua o pró-reitor de graduação. Faça a sua inscrição AQUI.

A programação do Workshop conta com uma palestra de abertura às 8h30, com o presidente da Comissão Própria de Avaliação (CPA), professor Genevile Bergamo, que irá abordar sobre as ações e perspectivas da CPA; seguido por um café com diálogos. Em seguida, a partir das 10h, a palestra Instrumento de avaliação nacional dos cursos de graduação: o que há de novo?  Esse momento contará com a participação dos professores: Alan Martins, Rafael Lamera e Rodrigo Codes. À tarde, a partir das 13h30, será com os Grupos de Discussões e encaminhamentos.

Assecom – Ufersa;

Prouni do 2º semestre encerra inscrições nesta sexta (14)

Prouni do 2º semestre encerra inscrições nesta sexta (13) — Foto: ReproduçãoAs inscrições para o Programa Universidade Para Todos (Prouni) do 2º semestre serão encerradas nesta sexta-feira (14), às 23h59. Para concorrer a bolsas de estudo parciais ou integrais em instituições de ensino privadas, é necessário entrar no site e preencher o cadastro.

No total, são 169.226 vagas, sendo 68.087 de bolsas de estudo integrais e 101.139 parciais, que cobrem 50% do valor da mensalidade.

Para se inscrever no Prouni, o estudante não pode ter diploma de ensino superior. Além disso, deve ter participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 e tirado, no mínimo, média de 450 pontos na prova. Não é permitido ter zerado na redação.

Também é preciso se enquadrar em um dos seguintes critérios de renda:

  • Bolsas integrais: renda familiar bruta mensal per capita de até 1,5 salário mínimo
  • Bolsas parciais (50% da mensalidade coberta): renda familiar bruta mensal per capita de até 3 salários mínimos

Entre as exigências, o candidato deve ainda se encaixar em pelo menos uma das seguintes situações:

  • ter cursado o ensino médio em escola pública;
  • ter cursado o ensino médio em escola privada, desde que na condição de bolsista integral;
  • ter alguma deficiência;
  • ou ser professor do quadro permanente de uma escola pública (nesse caso, o critério de renda familiar não se aplica).

Os resultados da primeira chamada serão divulgados em 18 de junho, no site do Prouni. A segunda lista sairá em 2 de julho, no mesmo endereço.

O candidato pré-selecionado deverá comparecer à instituição de ensino superior onde irá estudar para comprovar os dados informados na inscrição.

Caso sobrem vagas, haverá uma lista de espera em 18 de julho.

Calendário do Prouni 2019

  • Inscrições: 11 a 14 de junho
  • Resultado da 1ª chamada: 18 de junho
  • Comprovação de informações para aprovados na 1ª chamada: 18 a 28 de junho
  • Resultado da 2ª chamada: 2 de julho
  • Comprovação de informações para aprovados na 2ª chamada: 2 a 11 de julho
  • Lista de espera: 18 de julho

G1.COM

Governo do RN já repassou aos municípios R$ 546 mil do CREAS

O Governo do RN, por meio da Secretaria de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas), já realizou o repasse do Cofinanciamento Estadual dos Centros de Referência Especializados em Assistência Social – CREAS, referentes ao exercício de 2019, para 28 municípios, dos 43 que estão aptos a receberem os recursos. Já são cerca R$ 546 mil investidos na melhoria dos serviços oferecidos à população.

“Os municípios que ainda não receberam os recursos precisam estar com as contas correntes ativas para que o depósito seja realizado. É necessário comunicar a Gestão Estadual do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) os números das contas bancárias atualizadas para que seja repassado ao setor financeiro e assim solicitada a liberação do pagamento junto a Seplan”, explica a coordenadora da Gestão do SUAS, Janine Baltazar.

“O Cofinanciamento Estadual dos CREAS é um recurso que visa melhorar todos os serviços oferecidos pelo equipamento. Cada município recebe R$ 19.500,00, com exceção de Natal que recebe R$ 34.125,00. Ao todo o Estado está investindo nos CREAS cerca de R$ 854 mil para o exercício de 2019”, ressalta a secretária da Sethas, Iris Oliveira.

Os serviços, para os quais os recursos são destinados, dizem respeito ao PAEF (Serviço de Proteção Especializado a Famílias e Indivíduos); ao SEAS (Serviço Especializado em Abordagem Social); ao MSE (Serviço de Medidas Socioeducativas da Liberdade Assistida e da Prestação de Serviço à Comunidade) e ao Serviço de Proteção Especial para Pessoas com Deficiências, Idosas e suas Famílias.

Em relação ao cofinanciamento do ano de 2018, o repasse será efetuado no segundo semestre de 2019. Já o relacionado ao ano de 2017, será efetuado no segundo semestre de 2020, conforme disposições e o cronograma da Sethas.

Municípios que já receberam os recursos

Acari, Areia Branca, Assu, Baía Formosa, Baraúna, Boa Saúde, Bodó, Caicó, Campo Redondo, Canguaretama, Ceará-Mirim, Cerro Corá, Jardim do Seridó, Jucurutu, Macaíba, Monte Alegre, Montanhas, Nísia Floresta, Ouro Branco, Parelhas, Parnamirim, Patu, Pau dos Ferros, Santa Cruz, São Gonçalo do Amarante, São José de Mipibu, São Vicente, Tibau.

Municípios que ainda não receberam – aguardando dados bancários

Apodi, Afonso Bezerra, Brejinho, Extremoz, Florânia, Goianinha,Guamaré, João Câmara, Luís Gomes, Mossoró, Natal, Nova Cruz, Santo Antônio, São Paulo do Potengi, Umarizal.

Municípios aptos que não assinaram o termo de adesão

Ares, Touros, Currais Novos, Serra Negra, Angicos, Caraúbas, Macau, São Miguel e Riacho de Santana.

Os municípios, que não assinaram o termo de adesão, podem se juntar aos demais devendo para isso atualizarem o cadastro e assinarem o Termo de Adesão. Para isso, é necessária a atualização da Lei de Criação do FMAS (Fundo Municipal de Assistência Social), do CMAS (Conselho Municipal de Assistência Social), da Portaria dos Conselhos atualizados, da Portaria de Nomeação do Ordenador de Despesas, do CNPJ do FMAS, da conta específica para o financiamento, da Resolução do Plano Municipal de Assistência Social e da Ata do Termo de 2016, além do Termo de Aceite devidamente assinado.

Em Angicos, movimentações da parada nacional acontecerão pela manhã nas ruas da cidade neste dia 14!

db84e661-143c-4255-a4e9-c52537b7bb7eAs entidades sindicais angicanas, tais como o Sinte – RN, A Adufersa, o Sintest, Sindspan, STTR, DCE da Urfersa, Calpi e Calci juntamente com populares entre outros estarão realizando um grande movimento nas ruas de Angicos nesta sexta-feira, dia 14 de junho dentro da manifestos realizados em modelo nacional pelas entidades sindicais contra a reforma da previdência social e contra os cortes na educação propostos pelo governo federal.

De acordo com informação que chega a nossa redação o movimento acontecerá a partir das 9 horas da manhã na artéria central da cidade de Angicos em frente ao Banco do Brasil.

As entidades sindicais  convocam todos os trabalhadores angicanos a participarem do movimento.

Afonso Bezerra: Contratação feita pela administração municipal é objeto de averiguação ministerial

Será objeto de investigação na esfera da representatividade do Ministério Público do RN (MPRN) na comarca de Angicos a regularidade da contratação da pessoa jurídica Francisco Edson da Silva EPP pela Prefeitura Municipal de Afonso Bezerra.

A averiguação, na forma do Inquérito Civil nº 119.2018.000397, criado pelo promotor de Justiça Augusto Carlos Rocha de Lima através da Portaria nº 2019/0000213194, publicada no exemplar desta quarta-feira (12) do Diário Oficial do Estado, se fundamenta na Constituição da República, em seu artigo 37, parágrafo 1º; na Lei de Improbidade Administrativa, artigos 09, 10 e 11; e, na Lei nº 8.666/93, a Lei das Licitações.

Blog Pauta Aberta;

Estados e municípios vão ficar fora de relatório da reforma, dizem líderes da Câmara

Agência Estado

Um acordo fechado com o relator da reforma da Previdência, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), para retirar Estados e municípios do seu relatório.

Segundo o líder do PP, Arthur Lira, os governos regionais podem voltar a ser incluídos na reforma no plenário, por emenda, mas ele não acredita que haverá votos para isso.

“Se os governadores quiserem garantir os votos, eles apresentam a emenda”, disse o líder da maioria na Casa, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB).

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), confirmou que o texto a ser apresentado amanhã vai excluir os Estados e municípios da reforma. “Temos até julho para construir acordo para que eles sejam reincluídos”, afirmou Maia.

Pela proposta enviada ao Congresso, as novas regras para os servidores públicos federais também valeriam para Estados e municípios – no caso de policiais militares e bombeiros, as exigências seriam atreladas às das Forças Armadas. Isso representa um alívio de R$ 330 bilhões em dez anos para os Estados e de R$ 170,8 bilhões para os municípios.

Da forma como foi enviado o texto, União, Estados e municípios teriam dois anos para montar um plano para equacionar o rombo na Previdência dos regimes próprios dos servidores. Em caso de déficit atuarial – ou seja, o valor futuro das contribuições ser insuficiente para bancar o valor futuro dos benefícios – deveriam ser estipuladas contribuições extraordinárias a serem pagas pelos governos e pelos segurados.

Essa medida ajudaria principalmente os Estados, que hoje não têm base legal para criar essa alíquota adicional para fazer frente a um rombo de R$ 4,6 trilhões, caso tivessem que pagar hoje todos os benefícios futuros.

O acordo foi fechado em uma reunião na manhã desta quarta na residência oficial do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

O Estadão/Broadcast apurou que alguns pontos ainda não foram definidos, como alterações nas regras propostas para policiais. Há uma tendência de que a capitalização fique de fora, mas também não foi batido o martelo sobre a questão.

Além disso, o relator deve restringir o pagamento do benefício do abono salarial a quem ganha até 1,4 salário mínimo (R$ 1.397,20), o que reduziria o impacto da medida em cerca de R$ 80 bilhões, como o Estadão/Broadcast já tinha adiantado.

Relatório deve ser lido na quinta-feira
Maia afirmou que o relatório da reforma será lido na comissão nesta quinta-feira, 13, e que deverá ser votado pelo plenário da Casa na primeira semana de julho. “É depois do relatório apresentado que vão aparecer as polêmicas. Mas temos tempo. A comissão pode votar até a última semana de junho”, disse.

Segundo ele, a manutenção dos Estados e municípios na proposta ainda está sendo debatida.

De acordo com o presidente da Comissão Especial, deputado Marcelo Ramos (PL/AM), foi fechado um acordo com a oposição para evitar manobras de obstrução na sessão desta quinta do colegiado. Em troca, o governo abrirá mão de qualquer requerimento para encerrar as discussões, o que permitirá que todos os deputados que se inscrevam tenham direito a falar.

Pelo regimento, deputados membros da comissão têm cinco minutos cada um e deputados não membros têm dez minutos cada um para observações. Ramos disse que haverá sessões de discussão na Comissão Especial nas próximas sexta e quarta-feiras e, se necessário, também na semana do feriado de São João.

Ramos avisou que pretende realizar sessões mesmo na semana do feriado. Ele evitou prever quanto tempo durará a discussão e não quis cravar uma data para a votação da proposta no colegiado.

“Não tenho data exata para a votação, porque depende de uma série de fatores, como quanto tempo levará a discussão, quantos inscritos haverá e quantos destaques haverá na votação”, disse, após reunião com lideranças para debater os procedimentos na comissão. “Temores um debate longo, mas será um debate saudável.”

O líder do governo na Câmara, deputado Major Vitor Hugo (PSL-GO), ratificou o acordo e comemorou a derrubada da obstrução nessa primeira mesa de leitura do relatório.

Maio teve chuvas abaixo da média no RN, aponta relatório da Emparn

A análise das chuvas ocorridas no mês de maio de 2019, divulgada nesta quarta-feira, 12, pela Gerência de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), registrou que neste ano, embora tenha apresentado um melhor comportamento quando comparado com o mesmo mês dos últimos anos, maio teve um desvio negativo de -12,5% em relação a sua climatologia.

O sistema meteorológico Zona de Convergência Intertropical(ZCIT), influenciado pelas boas condições térmico/dinâmicas das águas superficiais do Oceano Atlântico Sul e atrapalhado pelo Fenômeno El Niño, foi o responsável pela ocorrência das chuvas no Estado, segundo destacou o gerente de meteorologia, Gilmar Bristot.

A intensificação do fenômeno El Niño (Oceano Pacífico), ocorrida durante o final de março e início de abril, causou bloqueios atmosféricos parciais sobre a região Nordeste que prejudicaram a ocorrência de chuvas de maneira normal. A influência do fenômeno comprometeu a ocorrência de chuvas no RN principalmente na região Oeste, exceto na Serra de Martins; grandes áreas da região Central, com exceção em alguns municípios do Seridó e Serra de Santana; a região do Agreste, exceto alguns municípios da Baixa Verde e Agreste; e no litoral Leste, atingindo principalmente o litoral Sul.

Os maiores índices acumulados em maio ocorreram no Litoral Leste, enquanto que a região Oeste apresentou os maiores desvios negativos (-24,8%). No Estado como um todo, eram esperados valores acumulados próximos de 108,7mm e a chuva observada ficou em 95,2 mm, resultando um desvio percentual negativo de -12,5%. A média climatológica utilizada no levantamento refere-se aos Postos Pluviométricos com mais de 30 anos de dados no período de 1963 a 2007.

PREVISÃO PARA JUNHO

No mês de junho, lembra o meteorologista da EMPARN, “tem-se o início do período seco no interior do Estado, devido ao afastamento da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT)”. As chuvas mais significativas ficam restritas as regiões Leste e Agreste, ocasionadas pelos sistemas meteorológicos de origem oceânicos (pulsos de leste e sistemas de brisa)”. As atuais condições oceânicas/atmosféricas mostram um enfraquecimento do Fenômeno El Niño no Oceano Pacífico e com tendência de normalidade para os próximos meses.

Esse comportamento, El Niño fraco no oceano Pacífico, associado a uma melhora nos campos da pressão atmosférica e vento na superfície do Oceano Atlântico Sul, indicam que as chuvas deverão normalizar durante a segunda quinzena do mês de junho, com índices pluviométricos que deverão variar entre 30 milímetros (mm) a 50mm no interior, de 50 a 150mm no Agreste e de 150 a 250mm no Litoral Leste.

Portal Agora RN;

Bancários do RN vão paralisar atividades nas agências em protesto

A maioria das agências bancárias de Natal não deverá ter atendimento ao público na próxima sexta-feira, 14. Funcionários de bancos públicos e privados vão aderir à paralisação nacional de trabalhadores contra a proposta de reforma da Previdência que tramita no Congresso Nacional. No Rio Grande do Norte, a adesão dos bancários foi decidida em assembleia na semana passada, com apenas um voto contrário.

Nesta quinta-feira, 13, a categoria deverá se reunir em nova assembleia, desta vez para organizar os atos que acontecerão na “greve geral” programada para sexta. Além da paralisação do atendimento nas agências, estão previstos protestos em frente aos bancos. À tarde, o grupo deverá se unir a demais categorias que planejam fazer uma passeata no sentido zona Sul da avenida Salgado Filho, a partir das imediações do shopping Midway Mall.

Segundo o coordenador-geral do Sindicato dos Bancários do RN, Paulo Eduardo Xavier, o governo do presidente Jair Bolsonaro tenta “privatizar” a Previdência Social ao propor a adoção de um sistema de capitalização para a aposentadoria. Pelo regime, a contribuição previdenciária descontada do salário bruto vai para uma conta individual do trabalhador. É essa poupança que será usada para bancar a aposentadoria no futuro.

Atualmente, o que existe é o sistema de repartição, no qual os benefícios dos que já estão aposentados, ou recebendo pensões, são pagos pelas contribuições previdenciárias recolhidas dos trabalhadores que estão na ativa. Ou seja, aquele que trabalha ajuda a pagar a aposentadoria dos que já estão aposentados. Daí o regime de repartição ser chamado também de sistema solidário. Nele, patrões e governo também contribuem para que as aposentadorias sejam pagas, e os benefícios são calculados pela média dos salários de contribuição.

Na opinião de Paulo Eduardo Xavier, uma única contribuição (a do trabalhador) não renderia o suficiente para bancar benefícios no futuro. “A greve é pelo direito de se aposentar. Com a capitalização, acaba a Previdência. Hoje, são três patrocinadores: o trabalhador, a empresa e o governo. A partir da reforma, o trabalhador será o único patrocinador. Ele vai escolher um banco, abrir uma conta, contribuir para ela e só vai poder mexer 35 anos depois”, critica.

O bancário prevê que, com o regime de capitalização, até pessoas que já estão aposentadas, ou recebendo pensão, podem ficar sem os benefícios. “Se não vai entrar ninguém novo (no sistema que está em vigor), haverá um bolo de recursos do qual só vai se retirar dinheiro. Se não entrar nenhum crédito, só vai sair. É findável. Aí é que vai existir um rombo”, argumenta.

O coordenador-geral do Sindicato dos Bancários assinala que países que já adotaram o sistema de capitalização para a Previdência hoje têm problemas para pagar os benefícios. “O Chile tem um dos maiores índices de suicídio do mundo entre os idosos, porque eles são miseráveis. De 32 países que já adotaram esse regime, 18 voltaram atrás. Recuaram porque gerou um caos social”, complementa.

O Rio Grande do Norte tem atualmente cerca de 4 mil bancários, dos quais 90% são sindicalizados.

Detran republica portaria que regulamenta cadastro de empresas emplacadoras

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran) republicou nesta terça-feira, 11, no Diário Oficial do Estado, a portaria que regulamenta o cadastramento de empresas fabricantes e estampadoras de placas de veículos no padrão Mercosul. A publicação atende ao acordo judicial firmado entre o órgão e o Ministério Público do Rio Grande do Norte, que foi homologado na última sexta-feira, 7, 6ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Natal.

Segundo o Detran, o acordo homologado estabelece que o Detran providenciará o cadastramento das empresas fabricantes de placas de identificação veicular e de empresas estampadoras já devidamente credenciadas no Denatran.

O cadastramento vai servir para que o Detran possa fiscalizar as atividades das empresas e operacionalizar o controle sistêmico das rotinas que envolvam a produção, estampagem e acabamento das placas veiculares, conforme previsão do art. 6º, da Resolução nº 733, do Contran.

Apesar de a portaria para o recadastramento ter sido republicada agora, o serviço estava aberto desde o fim de abril. Segundo o Detran, até a última semana, 21 empresas já haviam efetuado o cadastro. Além disso, o serviço de emplacamento também segue em curso.

A polêmica sobre o emplacamento do sistema Mercosul foi iniciada ainda no fim do ano passado, quando o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) iniciou uma investigação sobre a ilegalidade no cadastramento de empresas para realizar o serviço. Até dezembro, apenas quatro empresas estavam habilitadas para instalar as novas placas. Em abril passado, a Justiça determinou que Detran anulasse o procedimento de credenciamento de fabricantes e estampadores de placas de identificação veicular no padrão Mercosul.

Lula: “Agora todo mundo está vendo que não era somente um discurso”

Agência Estado

“Agora todo mundo está vendo que não era só discurso”, disse o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a interlocutores quando foi informado do teor das conversas atribuídas ao ministro da Justiça, Sérgio Moro, e o procurador da República Deltan Dallagnol divulgadas domingo pelo site The Intercept. Segundo pessoas que estiveram com Lula, a revelação dos diálogos deixou Lula mais confiante de que o fim do período na prisão pode estar próximo e também revoltado com os responsáveis pela Lava Jato.

Nesta terça-feira, Lula recebeu as visitas dos advogados Cristiano Zanin e José Roberto Battochio na carceragem da Polícia Federal em Curitiba. Segundo Zanin, Lula “ficou bastante impactado com o conteúdo do material”. Em entrevista coletiva na saída do prédio da PF, eles disseram esperar que o Supremo Tribunal Federal (STF) leve em conta as revelações ao analisar os pedidos de Habeas Corpus pendentes na corte.

“Temos a expectativa de que (o STF) julgue os HCs já pendentes e inclusive a falta de neutralidade do juiz Sérgio Moro em relação ao ex-presidente Lula”, disse Zanin. “São temas já apresentados ao Supremo e que ajudam no julgamento”, completou.

De acordo com o advogado, a defesa deve incluir formalmente no processo os diálogos revelados no domingo, mas ainda não definiu a forma e a data. Embora os novos dados não estejam nos autos, segundo Zanin sua essência é a base da argumentação da defesa desde o início do processo. “São coisas que nós já havíamos levantado desde o início. Esperamos que estes fatos novos ajudem a sensibilizar e mostrar ao Judiciário que o ex-presidente Lula não teve um julgamento justo, imparcial e independente”, afirmou.

Conforme Zanin, o material divulgado até agora já é suficiente para provar que Moro não agiu como juiz imparcial mas “como coordenador da acusação”.

Nesta terça-feira, o ex-presidente recebe a visita do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad. Na segunda-feira, 10, Lula esteve com o deputado Emídio de Souza, tesoureiro nacional do PT, e com o ex-deputado Luiz Eduardo Greenhalgh. Os três são advogados e integram formalmente a defesa do petista.

%d blogueiros gostam disto: