Jair Bolsonaro é eleito o novo presidente do Brasil;

Números da eleição presidencial no país: 

Jair Bolsonaro

PSL ELEITO

55,13%

57.797.456 votos

Fernando Haddad

PT

44,87%

47.040.819 votos

TOTAL

115.932.951

VÁLIDOS

104.838.275 (90,43%)

BRANCOS

2.486.591 (2,14%)

NULOS

8.608.085 (7,43%)

ABSTENÇÕES

31.371.378 (21,30%)

Jair Messias Bolsonaro será o próximo presidente do Brasil. O deputado federal do PSL, de 63 anos, conquistou 56,2 milhões de votos (55,5% dos votos válidos). Ele derrotou no segundo turno das eleições presidenciais Fernando Haddad, do PT, que teve 45,1 milhões de votos (44,5% dos votos válidos).

Bolsonaro é paulista, militar da reserva e está em seu sétimo mandato na Câmara dos Deputados pelo Rio de Janeiro. Surgiu como figura pública no fim dos anos 1980, protestando contra os baixos soldos pagos à corporação. Foi eleito vereador do Rio de Janeiro em 1988. No fim de 1990, elegeu-se pela primeira vez deputado federal. Desde então, permaneceu na Câmara por mais outras seis legislaturas: de 1995 a 2018. Na eleição mais recente, em 2014, foi o candidato mais votado do Rio, com mais de 464 mil votos.

Sua campanha baseou-se na bandeira da segurança pública, do nacionalismo e do fim da corrupção. Também defendeu a família tradicional e os valores conservadores. Comprometeu-se a implementar uma política econômica de cunho liberal.

Há um mês do primeiro turno, Bolsonaro levou uma facada no abdome enquanto fazia campanha em Juiz de Fora (MG). Foi submetido a duas cirurgias e ficou o restante do mês em recuperação. Recebeu alta no dia 29 de setembro. Mesmo fora do hospital, o capitão permaneceu em repouso e participou de poucos eventos fora de casa. Com a justificativa de não colocar em risco sua recuperação, optou por não participar de nenhum debate durante o segundo turno. Seu principal contato com os eleitores foi por meio das redes sociais.

Para a campanha de 2018, declarou um patrimônio pessoal de R$ 2,2 milhões. Seu vice é o general da reserva do Exército brasileiro, Antônio Hamilton Martins Mourão.

Fonte: Portal Senado;

%d blogueiros gostam disto: