Exames do ITEP comprovam que Pedro Inácio estuprou Zaira Cruz antes de matá-la estrangulada

Em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira (26) os delegados Ricardo Brito e Leonardo Germano anunciaram os detalhes da conclusão do inquérito sobre a morte da universitária, Zaira Cruz, morta durante o Carnaval deste ano em Caicó.

À frente das investigações, o delegado Leonardo Germano concluiu que Zaira foi vítima de Feminicídio, morta por estrangulamento e asfixia e estuprada pelo acusado do seu crime, o policial militar Pedro Inácio, com quem mantinha relações afetuosas esporadicamente.

De acordo com o delegado, Pedro Inácio que permanece preso em Natal foi indiciado pela prática de crime qualificado por motivo torpe, por afisxia e ainda por estupro.

“No tocante a prática do estupro, em respeito a dor da Família não vou entrar em detalhes de como se deu, mas tecnicamente houve estupro, e de fato ele aconteceu antes da morte.

O perito foi contundente e espanca qualquer margem de interpretação diversas no sentido de que houve violência para a prática do ato sexual não consentido, e depois houve a prática do homicídio mediante estrangulamento”, disse o delegado.

%d blogueiros gostam disto: