Estados e municípios têm até o dia 30 para prestar contas sobre recursos de gestão do Bolsa Família

bolsa-familia

Estados e municípios têm até o próximo sábado (30), para lançar no Sistema SuasWeb a prestação de contas dos recursos de gestão do programa Bolsa Família de 2016.

Depois do envio, os conselhos municipais e estaduais de Assistência Social precisam validar as informações.

Até o momento, sete estados e 2.429 cidades brasileiras fizeram a prestação de contas, informa a assessoria de imprensa do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA), em Brasília.

Esse recurso é repassado pelo MDSA para apoiar as ações voltadas à gestão e execução do programa Bolsa Família, como custos de internet, por exemplo, e até a aquisição de equipamentos.

A prestação de contas é obrigatória e, caso as informações não sejam repassadas no prazo, o repasse fica suspenso.

O município que não informar a prestação de contas ficará sem receber até regularizar a situação.

Mas atenção: os beneficiários continuam recebendo o dinheiro do programa Bolsa Família normalmente.

Os dados devem ser lançados no Sistema SuasWeb, do MDS, que é voltado para gestores.

A comprovação dos gastos é ainda analisada pelos conselhos locais de Assistência Social, que têm mais um mês para apreciar e validar as contas.

Em 2017, o MDSA já repassou mais de 293 milhões de reais para a gestão do Bolsa Família e do Cadastro Único nos estados e municípios.

Os valores recebidos variam conforme o desempenho na gestão dos programas, que é medido pelo Índice de Gestão Descentralizada (IGD).