Especialista dá dicas de compras com segurança durante Black Friday

Em menos de 10 dias ocorre a já consagrada data de promoções: Black Friday. Pesquisa do site blackfriday.com.br indica que os consumidores brasileiros pretendem gastar mais de R$ 500 nesta edição 2018, que ocorre no dia 23 de novembro. Diante da comodidade de alguns cliques, as compras de produtos no ambiente virtual, sem sair de casa, conquistam cada vez mais espaço entre os consumidores. Mas, para que a experiência não cause nenhum dano ao comprador, são necessários alguns cuidados com a segurança.

O alerta não é muito diferente das compras nas lojas físicas. “Quando vamos a algum centro comercial, sempre comparamos os produtos e as lojas. Nas compras online é da mesma forma: o consumidor deve fazer uma pesquisa sobre a loja onde deseja comprar. Ele deve avaliar, principalmente, a credibilidade dela”, explica Emmanoel Monteiro, coordenador dos cursos de Redes de Computadores e Análise de Desenvolvimento de Sistemas da Faculdade Estácio de Natal.

Segundo o especialista, um dos primeiros critérios de segurança é escolher uma loja virtual conhecida, ou indicada por alguém que já realizou alguma compra nela. As marcas que possuem um ambiente físico também garantem mais confiança. “Caso veja uma oferta com um grande desconto, em um site não conhecido, já desconfie”, frisa.

Para saber se o site é confiável, a internet também colabora, dispondo a exibição de uma conexão segura através do protocolo HTTPS. A identificação do protocolo é apresentada na barra de endereço na cor verde e ao lado do endereço eletrônico tem a imagem de um cadeado. “Geralmente, as cores branca, azul e verde indicam que o site utiliza conexão segura. Enquanto que as cores amarela e vermelha indicam que pode haver algum tipo de problema relacionado ao certificado em uso”, explica Emmanoel.

Na hora de efetivar a compra, prefira ainda os sites que possuem serviços de pagamento como o Paypal, Pagseguro, Mercado Pago, que apresentam maior segurança aos consumidores, à medida que dão garantias de cancelamento da transação, ou estorno do valor pago, aconselha Monteiro.

Portal Agora RN;

%d blogueiros gostam disto: