Em Angicos: Maioria dos órgãos públicos adere a greve nacional e paralisaram suas atividades neste dia 28 de Abril

a848b86d-dff8-4d8b-822a-9efcc4ce27bc-1-768x580-1-720x544O nosso blog deu um giro nesta sexta feira (28) pela cidade de Angicos e pôde comprovar que diversas repartições públicas aderiram à greve nacional convocada pelas entidades sindicais de todo o país em protesto contas as reformas trabalhistas e da previdência social propostas pelo governo federal.

Entre as entidades que o nosso blog comprovou o não funcionamento em adesão ao movimento paredista nacional estão, entre os órgãos em nível federal as agências do INSS, Banco do Brasil, Correios e Banco do Nordeste.DSCF0001

DSCF0010

DSCF0013

DSCF0017Dentre as repartições estaduais pararam suas atividades as Escolas Joana Honório da Silveira Moura e a Escola de Tempo Integral Professor Francisco Veras e os Policiais Civis que prestam serviços na Delegacia de Angicos.DSCF0020

DSCF0009

DSCF0007Entre os órgãos municipais a nossa reportagem focalizou as Escolas Professora Maria Odila e o Centro de Educação Infantil Professora Julia Amélia Cruz.DSCF0004

DSCN5105Esse foi um passo importante que os servidores de diversas esferas deram em busca de reivindicar os seus direitos que estão a ponto de serem banidos por um governo de ações dúbias, que fala em melhorias para o país, no entanto, que retirar direitos do bem maior que a nação tem que são os trabalhadores que produzem através de seus conhecimentos e fazem com que o Brasil se desenvolva.  

Sabemos que outras instituições também pararam suas atividades em Angicos, estamos nos referindo a estas só como exemplo para que toda a população angicana tome conhecimento de que a nossa cidade não ficou alheia ao protesto nacional.

O nosso blog que sempre demonstrou ter uma postura favorável ao movimento contra as reformas propostas pelo governo federal nas leis trabalhistas e previdenciárias felicita a todos os trabalhadores das instituições públicas de Angicos que foram sensíveis a este manifesto.

E apesar de respeitarmos lamentamos que algumas instituições públicas de Angicos não tenham sido sensíveis ao convite feito pelas entidades sindicais para participar do movimento, como se estas reformas absurdas não fossem atingi-los.

Esperamos que estes profissionais revejam seus conceitos e tomem noção de que direito adquirido não pode ser retirado, pois é o que o governo do Senhor Michel Temer quer fazer com os trabalhadores brasileiros.