Eleições 2018: Para ter o PSDB, chapa Garibaldi, Agripino e Carlos Eduardo pode ter mudanças

Agripino GaribaldiA chapa está formada, mas a porta não está fechada para o PSDB e, em especial, para o pré-candidato tucano ao Senado, Geraldo Melo. Pelo menos, é isso que os senadores Garibaldi Alves Filho (MDB) e José Agripino, ambos pré-candidatos a reeleição, têm afirmado quando perguntados se o grupo formado pelo DEM, MDB e pelo PDT do pré-candidato ao Governo, Carlos Eduardo Alves, ainda teria espaço para acomodar os tucanos, que tem hoje oito deputados estaduais e um federal.

Essa possibilidade de aliança foi retomada por Carlos Eduardo na semana passada, quando ele, em entrevista no Seridó, afirmou que seria importante ter o PSDB na chapa. Na quinta-feira, 3, o primo dele, Garibaldi, fez um discurso parecido e se disse, inclusive, desposto a abrir mão da já confirmada candidatura à reeleição para acomodar os tucanos.

“Existe dificuldade de conversar (com o PSDB) tendo apenas a vaga de vice-governador e de suplente. Isso dificulta a conversa. Mas ao mesmo tempo há um proposito, tanto meu, quanto de Agripino, de nós abrirmos a conversa, abrirmos a chapa, para assegurar a vitória do nosso candidato a governador. Claro que isso não vai acontecer facilmente, não por intransigência nossa, mas é porque eu acho que caminhar para isso aí, na medida que o tempo passa, vai ficando cada vez mais difícil. Você vai dizendo que a chapa está fechada, formada, e de repente, você não pode abrir mão”, afirmou Garibaldi.

Para completar a uniformidade nos discursos, neste sábado, 5, segundo o jornalista Heitor Gregório, o mesmo foi falado por Agripino em contato com Ezequiel Ferreira, presidente do PSDB no Rio Grande do Norte.

É importante lembrar que nesta mesma semana o presidente municipal do PSDB, Dickson Júnior, ressaltou em entrevistas que o partido já definiu e consolidou o nome do ex-governador e ex-senador Geraldo Melo como pré-candidato ao Senado. Por isso, inclusive, Dickson antecipou que as duas opções de caminhos para o partido seriam apoiar Fabio Dantas (PSB) ou Robinson Faria (PSDB), porque as chapas compostas por eles ainda não estariam “fechadas”

“O fato consumado que temos é a pré-candidatura de Geraldo Melo ao Senado. Ele conseguiu uma união toda do partido para ser o nosso candidato”, antecipou Dickson Júnior.

A declaração do senador do MDB foi dada minutos após ele confirmar que vai sim disputar a reeleição para o senado federal ao lado de Agripino: “É uma dobradinha com o senador José Agripino e o apoio a Carlos Eduardo para o Governo”. Garibaldi confirmou que teve dúvida sobre qual caminho seguir durante um período da pré-campanha. Contudo, atualmente, já está ciente que o projeto é mesmo a reeleição.

“Não temos ilusões que essa onda contra os políticos, dizendo que a política velha não pode prosperar, eu realmente confesso que tive um momento de reflexão e de muito cuidado com relação a isso, mas hoje eu vejo que nos temos que enfrentar isso aí. Não vamos ter mais uma campanha tranquila, porque a intolerância é muito grande, mas estou aqui para dizer que vou, mais uma vez, ser candidato a reeleição”, afirmou ele.

Portal Agora RN;

%d blogueiros gostam disto: