Compromisso assumido e cumprido: Prefeitura de Angicos paga salário de março dos professores com o novo piso, e prefeito esclarece retardamento que houve no pagamento dos servidores da educação municipal.



Conforme fora assumido o compromisso junto ao sindicato dos servidores públicos
municiais de Angicos (Sindspan), a gestão municipal angicana através do
prefeito Junior Batista pagou nesta quarta feira (06) os salários referentes ao
mês de março dos professores da rede municipal de ensino com o aumento referente ao novo piso salaria nacional do magistério que é de 11,36 por cento.

De acordo
com o chefe do executivo municipal angicano o compromisso que também fora
assumido de pagar em parcelas o retroativo referente aos meses de janeiro e
fevereiro deste ano também será cumprido.


“Agradeço aos
nossos professores e aos Sindspan pela confiança depositada em nossa gestão,
ficou provado que tudo se resolve na base do dialogo, nunca na truculência,
principalmente quando uma atitude precipitada pode vir a prejudicar muitas
pessoas, como é o caso dos alunos da rede municipal de ensino se caso houvesse
o movimento grevista”, relatou o prefeito.



O prefeito
Junior Batista fez ainda questão de esclarecer antes que se façam
comentários distorcidos, que não houve atraso promovido pela gestão municipal
para o pagamento dos professores neste mês de março, o que de fato aconteceu é
que os tramites burocráticos da agencia do Banco do Brasil local impediram que
o pagamento fosse efetuado devido à mudança que houve na chefia da secretaria municipal
de educação.

“A prefeitura municipal, através da chefia de
gabinete que tem a frente o professor Carlos Henrique da Silva, comunicou com
15 dias de antecedência a gerencia do Banco do Brasil sobre a mudança na gestão
da pasta de educação e solicitou a imediata troca da titularidade da pasta como
também as mudanças de senhas dos programas que gerem recursos financeiros para
tal pasta, tudo isso com o objetivo de que não houvesse nenhum atraso no
pagamento dos servidores da secretaria municipal de educação, mesmo assim, a
agência bancaria não agilizou tal processo que acarretou no adiamento do
pagamento, no entanto no que tange a gestão municipal como detentor dos
recursos tudo já estava pronto para que o pagamento dos nossos professores
fosse feito”, finalizou Junior Batista.     
%d blogueiros gostam disto: