Campanha antirrábica: Cobertura vacinal no RN está abaixo da meta

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP-RN) prorrogou a
campanha antirrábica no Estado até o dia 30 de janeiro, devido à ocorrência de
novos casos da doença no Rio Grande do Norte, atingindo o maior patamar dos
últimos cinco anos, e a baixa cobertura vacinal canina alcançada até o momento,
de 45,10%, quando a meta é vacinar 80% dos animais em todos os municípios. Em
2015, já foram diagnosticados laboratorialmente 37 casos de raiva animal no Rio
Grande do Norte, sendo a grande maioria em cães.
Além
da prorrogação, a Sesap emitiu nota de alerta aos municípios e à população
sobre a importância da vacinação dos animais domésticos, principalmente do cão,
por ser o animal com maior registro da doença e por ser mais próximo do homem.
E ainda recomenda à população que busque assistência médica em casos de acidentes
com animais potencialmente transmissores da raiva.
Os
casos de raiva canina têm chamado a atenção da Vigilância Ambiental da Sesap. A
partir de maio desse ano, até o momento, foram diagnosticados laboratorialmente
cinco casos de raiva em cães, sendo dois deles cães de rua. “Esse número
elevado de casos de raiva canina ocorridos em um mesmo ano ainda não tinha sido
identificado pelo Setor de Raiva do Laboratório Central Dr. Almino Fernandes
(LACEN/RN), desde 2005″, daí a nossa preocupação, alerta a veterinária do
Programa de Controle de Raiva da Sesap, Alene Uchoa de Castro.
De
acordo com a Organização Mundial da Saúde, o cão é o principal transmissor da
raiva para os seres humanos, mas para evitar essa doença nesse animal é preciso
imunizá-lo contra raiva, para isso a campanha antirrábica é realizada
anualmente.
“Além
disso, todos esses cães raivosos de 2015 estiveram envolvidos em acidentes
(mordedura ou arranhadura) com pessoas; houve casos tanto em cães domiciliados
como em cães de rua; tanto em cães jovens (quatro e cinco meses) como em cães
adultos (cinco e nove anos) e que esses cães domiciliados não tinham histórico
de vacinação antirrábica no último ano”, esclarece a veterinária. Os municípios
com os casos de raiva canina diagnosticados laboratorialmente esse ano no
Estado foram Caicó, São José de Mipibu, Serra Caiada, Senador Eloy de Souza e
Serra Negra do Norte. As ocorrências foram nos meses de maio, setembro, outubro
(dois casos) e dezembro, respectivamente.
 
META
Com
a prorrogação, a Sesap espera que todos os municípios do Estado alcancem o
mínimo de 80% de cobertura vacinal dos cães estimados, conforme meta proposta
pelo Ministério da Saúde, uma vez que alcançada essa meta há quebra na cadeia
epidemiológica do ciclo urbano da raiva, evitando a ocorrência de casos de
raiva humana transmitida por cães no Estado.

Ao
mesmo tempo alerta à população sobre a necessidade de buscar atendimento médico
nos casos de acidentes com animais potencialmente transmissores da raiva, ou
seja, em caso de acidentes envolvendo mamíferos domiciliados (cães ou gatos) ou
silvestres (morcego, raposa, sagui, timbu entre outros) e, sobretudo nos casos
de acidentes por animais de rua. É imprescindível também para o controle da
raiva que o paciente conclua a profilaxia antirrábica prescrita pelo médico.
Fonte: Blog Poder Angicano.
%d blogueiros gostam disto: