Audiência na Câmara Federal debaterá descontrole nos preços dos combustíveis

Antes que o litro da gasolina ultrapasse R$ 5,00 na bomba, uma audiência pública convocada pela Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, marcou para dia 23, quarta próxima, no Plenário 14, Anexo II, da Câmara dos Deputados, em Brasília, audiência pública para debater a situação dos preços dos combustíveis no Brasil.

Sob a presidência do deputado Marcelo Squassoni (PRB-SP), a audiência atende requerimentos de autoria dos deputados Joaquim Passarinho (PSD-PA), Altineu Côrtes (PMDB-RJ) e Carlos Andrade (PHS-RO).

O presidente do Sindipostos do RN, Antônio Cardoso Sales, já confirmou presença. Ele defenderá a proposta de seus pares de que o Governo desatrele o preço dos combustíveis à variação do barril de petróleo e da cotação do dólar, ambas em franco crescimento.

“Se isso não for possível, que sejam corrigidos para baixo os pesados tributos que incidem sobre os combustíveis, sob pena de uma retração ainda maior do consumo nos postos”, avaliou Sales.

Ele estima que desde o começo do ano, no RN, a queda nas vendas dos postos já atingiu a casa dos 20% na comparação com o mesmo período do ano passado.

“Desde começamos a semana com uma aumento médio de R$ 0,30% no preço do litro da gasolina, outros dois aumentos já foram repassados”, afirmou Sales.

Nesta quinta, 17. a Petrobras elevou os preços do diesel em 1,76% e os da gasolina em 1,83% nas refinarias.

Concorrendo com o Etanol Hidratado e com o GNV, a gasolina abastece hoje cerca de 60% dos veículos de passeio no Brasil.

Sobre o preço final, 29% são ICMS e 16% correspondem a tributos como PIS/Pasep e Cofins; 32% ficam com a Petrobras; 11% se referem ao custo do etanol anidro e 12% representam a margem dos postos.

%d blogueiros gostam disto: