ANGICANO DO MÊS DE MARÇO DE 2016


Biografia


Edileuza Palhares Lopes

Originária de uma família numerosa de 15 (quinze) irmãos, nascia
na pequena propriedade rural denominada “Montevidéu”, situada no Município de
Santana dos Matos, aos 28 dias do mês de maio do ano de 1952,
a
 garota Edileuza Palhares
Lopes, filha legítima do casal José Severiano de Palhares e Joana Almeida
Palhares.
Descendente de uma família de lavradores, logo aos primeiros anos
de sua vida ingressou também nos trabalhos diários da casa ajudando a seus
pais. As primeiras letras foram aprendidas e rabiscadas na Escola Isolada de
Canivete, Município de Angicos, sob o magistério de sua irmã, Professora Maria
Belildes Palhares. Porém logo cedo, deixou a companhia de seus pais e veio
residir na cidade de Angicos, em casa de parentes, onde foi concluído o seu
curso primário, no Colégio Comercial e o Curso Básico no Ginásio Comercial de
Angicos, no período de 1970
a
 1973.
Aluna aplicada e visionária, por opção própria dedicou-se aos
estudos e ao trabalho, quando ainda estudava no Ginásio Comercial, cursava ao
mesmo tempo um curso profissionalizante que a ajudou a conquistar uma bolsa de
estudo pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Angicos, onde inicialmente prestou
serviços de forma gratuita no período de 1973
a
 1977,
a
 partir deste último ano até
1980, suas funções passaram a ser remuneradas. Foram seus companheiros de
trabalho os Senhores Gabriel Caraú da Cunha (Gabila), Damião Caraú da Cunha –
Presidentes, Maria Alves da Silva (Maria Eunice) – Secretária. Durante todo o
seu tempo de trabalho nesta instituição sindical dedicou-se em favor das causas
dos trabalhadores rurais do município, para estes fins procurou aperfeiçoar-se
e sempre buscou adquirir novos conhecimentos, com esta visão participou
efetivamente de diversos cursos de especialização, entre eles: Legislação
Trabalhista – 02
a
 07 de julho de 1973,
Administração Sindical – 24
a
 28 de setembro de 1974,
Legislação Agrária – 05
a
 10 de maio de 1975 , Contabilidade
Sindical – 25 de abril a 01 de maio de 1978 em Mossoró/RN, todos patrocinados
pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do RN – FETARN.
Realizou o curso científico na Escola Estadual Juscelino
Kubsteschek Ensino de 1º e 2º Graus na cidade de Assú/RN, no período de 1975
a
 1977, várias foram ás
dificuldades enfrentadas, porém sempre manteve-se obstinada e confiante no
futuro. Neste ínterim, como acontecimento maior de sua vida, casou-se com o
jovem, também lutador, integrante da sociedade angicana, Manoel Caraú Lopes da
Cunha, do fruto desta feliz união, nasceram dois filhos: José Severiano de
Palhares Neto (Advogado) e Emmanuela Bruna Palhares Lopes (Assistente Social),
da qual declara serem uma dádiva divina concedida e a esperança do seu futuro.
Aos anos de 1978, iniciou o curso superior de Serviço Social na
Fundação Universidade Regional do Rio Grande do Norte – FURRN – Campus Avançado
Professor Walter de Sá Leitão – Assú/RN, nos últimos 02 anos letivos
(1980/1981) a Faculdade de Serviço Social – FASSO – paralelamente aos seus
estudos universitários, foi conduzida a realizar estágio na “Paróquia de São
João Batista” no Bairro Bela Vista em Assú, tendo como matérias básicas:
Desenvolvimento e participação para o bem estar social do homem e a comunidade
no processo de desenvolvimento, além das aulas práticas e experiência sobre o
trabalho profissional. Ainda como estagiária lecionou um treinamento sobre
capacitação profissional patrocinado pela FURRN no Campus Avançado do Assú. Em
1981 conclui com grande honra e mérito o curso superior sendo diplomada como
Assistente Social.
Em meados do mês de outubro de 1980, quando ainda cursava a
Universidade, foi contratada pela Secretaria de Estado da Agricultura na função
de Datilografa, lotada no projeto “Sertanejo” unidade Angicos. Durante o tempo
em que prestou serviço, na qualidade de servidora pública, continuou com sua
prestação de serviço a população, como também seguir participando de diversos
cursos de aperfeiçoamento profissional, congressos e seminários, ampliando
ainda mais os seus conhecimentos.
Com a extinção do Projeto Sertanejo, ingressou no quadro de
pessoal da EMATER, no cargo de Extensionista Rural II e Técnica em Nutrição,
Higiene e Saúde, além destes cargos assumiu conjuntamente as funções de
Coordenadora do Programa de Aquisição de Alimentos – PAA – Compra Direta da
Produção Local e cargo de Analista em Extensão Rural, Analista em Extensão
Rural e Assistente Social (Período: 01/05/1982 a 12/09/2013). Neste órgão novamente
utilizou-se de sua capacidade e dinamismo para apoiar o desenvolvimento de
políticas voltadas para os agricultores e agricultoras deste município e
região, como também procurou promover o seu aperfeiçoamento pessoal e demais
colegas de trabalho, mediante a oferta e participação própria em cursos e
estágios, entre tantos pode-se citar: Estágio sobre a Filosofia do Projeto
Sertanejo na Unidade da Emater em 24.03
a
 23.04.1982– Natal/RN, Curso
de Vigilância Nutricional no período de 16
a
 20.11.1995 em Natal/RN, Curso
de Aperfeiçoamento do Servidor Público, ministrado pela Associação do
servidores do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Norte em
209.04.1995 em Natal/RN. Atualmente encontra-se gozando a merecida
aposentadoria de seus serviços na instituição (EMATER)
Atendendo ao chamado do povo angicano, das lideranças políticas do
município, e com apoio de sua família, em 1982 ingressou na vida pública,
disputando uma cadeira de Vereadora na Câmara Municipal de Angicos, filio-se ao
Partido Democrático Social – PDS, e após uma intensa e brilhante disputa
eleitoral foi vitoriosa, conseguindo dessa forma seu primeiro mandato para o
período de 1983/1988, integrando o grupo de oposição ao Prefeito Expedito Alves
e posteriormente ao Prefeito José Salviano, ambos pertencentes ao Partido do
Movimento Democrático Brasileiro.
Durante o seu primeiro mandato, desempenhou um excelente e
reconhecido trabalho em prol da saúde humana, dedicando-se prioritariamente a
saúde da mulher, onde juntamente com o apoio de entidades públicas como a Liga
contra o Contra Câncer travou uma batalha pessoal contra doenças como o Câncer
de Colo do Ùtero e Câncer da Mama, inúmeras foram ás mulheres encaminhadas a
Natal para trabalho de prevenção e tratamento especializado (Preventivos,
Mamografias Cirurgias de Histerectomias e etc), pelo qual valiosas vidas foram
salvas. Com este perfil em 1988, decidiu-se por outra vez concorrer ao pleito
eleitoral buscando o seu segundo mandato, com uma campanha gloriosa, nos seus
comícios e passeatas  a vereadora sempre era acompanhada por centenas de
mulheres portando rosas nas mãos, gesto de agradecimento pelo seu trabalho, ao
mesmo tempo ecoavam pedidos por sua continuação no cargo. 

Dessa maneira foi novamente vencedora, elegendo-se para o período de 1989
a
 1992. Desempenhando como
vereadora uma conduta exemplar, em conformidade com princípios da moralidade,
da ética, da honestidade, do respeito e do trabalho, foi eleita pelos seus pares,
Presidente da Câmara Municipal para o mandato do biênio de 1991
a
 1992. 
Durante seus 02 primeiros mandatos não abandonou o seu desejo de
adquirir novos conhecimentos e manteve o interesse em participar de cursos,
simpósios, seminários, dentre os quais podemos destacar: Curso de Auxiliar de
Enfermagem. Serviço Social Médico-hospitalar, Seminário para Presidentes e
Secretários de Câmara Municipais, XXIV Encontro Nacional de Vereadores do Rio
Grande do Norte, XXII Encontro Nacional de Vereadores com o tema: Vereador
Constituinte realizado em Brasília-DF, Encontro de Vereadores promovidos pela
Associação dos Vereadores do Estado do Rio Grande do Norte e 1º Encontro de
Vereadores das Regiões Agreste/Sérido do Rio Grande do Norte.
Ao término do seu 2º mandato, no ano 1992, mais uma vez se lança
candidata para o exercício 1993/1996,  mais uma vez, o resultado não foi
diferente, o povo soube reconhecer o valor e importância de seu trabalho,
obteve sucesso e consegue seu 3º e consecutivo mandato no legislativo angicano.
Com intuito de dar continuidade aos seus trabalhos de legisladora,
no ano de 1996 volta a enfrentar outra campanha eleitoral, visando sua 4ª
eleição. Porém os tempos são outros, a política é dinâmica e complexa, nesta
disputa eleitoral, vários fatores culminaram por influenciar em seu resultado
final, entre os quais o aparecimento de novas candidaturas, o aumento do número
de candidatos, a influência do poder financeiro junto aos eleitores, e condutas
políticas de caráter anti-ético. Dessa forma, infelizmente não conseguiu
alcançar sua reeleição, causando grande decepção para aqueles que sempre lhe
foram fiéis e acreditaram em seu trabalho.
Porém, apesar de não obteve sucesso na campanha eleitoral, não se
deixa abater e manteve o seu trabalho, permanecendo com sua luta na área da
saúde e assistência social, e com seus ideais de servir ao povo humilde e
carente da cidade de Angicos, mesmo diante das dificuldades encontradas. No ano
de 1998 inicia e em 1999 conclui novo curso de Auxiliar de Enfermagem e Técnico
em Enfermagem pelo Instituto de Ensino e Cultura – IEC,  passando a
utilizar os conhecimentos adquiridos em prol da população necessitada,
caracterizando dessa forma uma demonstração de força e vontade de ajudar o
próximo, seu espírito de colaboração, solidariedade e participação são
elementos que alimentam sua alma e a mantém viva e confiante no futuro.
Dentro desta filosofia de vida, afastada do cargo de vereadora,
mas não distante do povo e política, após a aprovação e apoio de sua família,
em 2001 resolve mais vez disputar  uma vaga na Câmara Municipal, e com
grande êxito consegue o seu merecido retorno a casa legislativa de Angicos para
o período de 2001/2004, atendendo desse modo ao anseio de grande parte da
população angicana.
Nas eleições de 2004, naturalmente é realizada tentativa de
reeleição, porém devido aos fatores anteriormente descritos e fatos que aqui
não merecem ser citados, os resultados das urnas confirmam que pela segunda vez
em sua carreira política, infelizmente não consegue se reeleger, para muitos
uma grande surpresa e ingratidão para com sua pessoa. Mesmo decepcionada,
mantém de cabeça erguida e esperançosa nos caminhos que ainda serão trilhados
no futuro.
No ano de 2008, não se dar por vencida e novamente apoiada por
familiares, amigos, e colaboradores decide enfrentar mais uma campanha
eleitoral, que resulta em um grandioso retorno ao Legislativo Angicano, para o
exercício do seu 5º mandato no período de 2009/2013.
Nos dias atuais a nobre vereadora EDILEUZA PALHARES LOPES,
encontra-se no transcurso de seu 6º mandato de vereadora do município de
Angicos, para qual foi eleita em 2012 – Mandato: 2013/2016. Mulher simples,
honesta, mãe, avó e esposa extremamente dedicada, temente a Deus, trabalhadora
 e defensora incansável das causas sociais, profissional competente e,
sobretudo humana e solidaria, desempenha não só naquela casa, mais junto a toda
população de Angicos um notável e brilhante trabalho, ao qual merece total
reconhecimento e gratidão da população angicana.
Suas palavras:
Espero com a ajuda de Deus e a compreensão dos homens desempenhar
minhas atividades parlamentares com dignidade e honradez, como sempre
aconteceu. É tudo que se espera.
Frase:

Você não pode ser qualquer coisa que desejar
ser. Mas pode ser tudo o que Deus quer que você seja. Aprenda com o ontem, viva
para o hoje e tenha esperança no amanhã.